Estudantes de engenharia da FGA representam a UnB em competição nacional de aerodesign

Desacreditados na Competição SAE de 2016, a equipe Mamutes Do Cerrado Aerodesign dá a volta por cima, consegue classificação e retorna ao torneio este ano

Por Malu Sousa

Alunos das áreas de engenharia da Faculdade do Gama (FGA) participaram mais uma vez da Competição SAE Brasil Aerodesign na categoria micro com um modelo de avião mais sustentável. O concurso ocorreu dos dias 26 a 29 de outubro no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP).

Fundada em 2015, a equipe Mamutes do Cerrado Aerodesign projeta e fabrica aeromodelos elétricos para competição e tem como objetivo despertar o interesse pelo setor aeronáutico. Pela segunda vez, a Mamutes participou da Competição SAE Brasil, um desafio lançado aos estudantes de engenharia que tem o objetivo de difundir o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de Engenharia Aeronáutica. “Todo mundo sabe que ali é um bem comum pra vida profissional, então as pessoas tentam trocar conhecimento ao máximo”, diz Laís Rocha (22), capitã da equipe.

Da esquerda para a direita: professor e orientador do projeto, Manuel Barcelos; estudantes e membros da equipe Bernardo Lacerda, Thales Queiroz, Alisson Louly, Rafael Mascarenhas, Matheus Farias e Laís Rocha. #PraCegoVer Na imagem o professor e os estudantes posam em frente a um estande. Tem um avião na parte superior do estande, e outro avião em cima do balcão. Na parte inferior do estande tem uma bandeira azul marinho com o escudo e o nome da equipe Mamutes Do Cerrado Aerodesign.

Apesar de enfrentar uma série de dificuldades, a equipe obteve bons resultados recentemente. Um deles foi alcançar, em 2016, a classificação para a SAE deste ano com um modelo de avião feito com palitos de churrasco, isopor e elástico para dinheiro. A Mamutes do Cerrado participou também da Campus Party Brasília 2017 e foi premiada com a 3ª colocação de melhor projeto na categoria Campus Future.

Uma das dificuldades a se destacar é a falta recursos financeiros. Com patrocínios que não chegavam a R$500 somados, a equipe viu na necessidade da FGA por uma copiadora, a oportunidade de arrecadar fundos. Por meio de uma parceria com o Diretório Acadêmico do Gama, a Mamutes oferece serviços de xerox para o campus em uma sala cedida pela universidade que também é utilizada como oficina para confecção dos aeromodelos da equipe.

Neste ano o avião construído para participar da SAE é feito com materiais de qualidade melhor que a do ano passado. Pensando na sustentabilidade, o aeromodelo possui peças feitas de PLA, um plástico biodegradável e compostável, impressas em uma impressora 3D cedida pelo professor orientador do projeto, Manuel Barcelos. Também contém peças feitas a partir de madeira balsa.

Avião com o qual a equipe Mamutes do Cerrado participou da Competição SAE Aerodesign em 2016. #PraCegoVer: na imagem tem um avião feito de palito de churrasco em cima de um estande.

A Mamutes Do Cerrado Aerodesign também se preocupa com questões sociais. Nas quais visitam escolas públicas, apresentam aviões confeccionados pela equipe e falam do projeto com o intuito de estimular os estudantes a se interessarem por ciência e tecnologia. Tanto que um dos objetivos da equipe para 2018 é transformar o projeto em extensão e, assim, além de trazer recursos financeiros por meio de bolsas, melhorar a realidade social por meio de ações concretas da comunidade acadêmica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *