Após 25 anos de acúmulos, FT realiza operação de retirada de entulho

Educação

 A Faculdade de Tecnologia (FT) finalizou na tarde desta quarta-feira (30) uma super operação que teve início na quinta-feira (24) da semana passada. A ação consistiu em retirar os entulhos de uma estrutura de prédio que serviram como objeto de pesquisa do Laboratório de Estruturas (Labest) de Engenharia Civil. Tais peças vinham sendo acumuladas ao longo de 25 anos entre os blocos F e G da FT, e sua retirada foi um processo complicado que só funcionou por causa de diversos colaboradores. O diretor da FT, Márcio Muniz, alega que essa não foi a primeira tentativa de tirar as peças do local, mas por falta de equipamentos adequados as investidas anteriores falharam.

Com a queda do viaduto do Eixão Sul que ocorreu em fevereiro deste ano, criou-se a possibilidade da retirada das peças na FT. “Uma vez que o viaduto caiu ele precisou ser desmontado, e uma empresa então apareceu com uma ferramenta chamada de rompedor hidráulico, que é um grande braço mecânico com uma lança na ponta e que desfaz qualquer peça”, explica Márcio Muniz.

Utilizar o rompedor hidráulico, além de possibilitar o transporte dos destroços, também permite a reutilização dos materiais, como o aço. No entanto, é um serviço de alto custo, ultrapassando a faixa de R$100 mil reais. Essa ação só foi possível pois aconteceu de forma colaborativa.

Os colaboradores foram desde a Novacap, empresa Sigma, Serviço de Limpeza Urbana (SLU) até a Prefeitura da UnB (PRC). Também esteve presente a cooperativa Plasferro, para a reciclagem do aço.

Ao final, a operação rendeu três caminhões de aço. Já de entulho foram onze viagens de caminhões cheios de 30 toneladas cada, ao total 330 toneladas.

“Era um sério problema do ponto de vista ambiental. Vários formigueiros cresceram em baixo. (…) Era um problema de poluição visual, e tinha se tornado um problema de segurança, várias pessoas foram assaltadas por perto…” conta o diretor

Para o futuro, Márcio Muniz planeja recuperar o espaço revitalizando o solo, restabelecendo o estacionamento e criando uma pracinha no local. Além disso, a otimização da segurança com câmeras e melhor iluminação também faz parte da proposta da atual direção.

Foto: Márcio Muniz

Por Sandra Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *